O tratamento do Drogadicto

 

Aprenda um pouco mais sobre o chamado vício

 

O termo drogadicto refere-se à pessoa que se encontra em algum estágio de dependência em relação à determinada substância química. Hoje a medicina já sabe que o drogadicto ou alcoólico possui uma predisposição, um fator genético, que facilita o desenvolvimento da dependência orgânica; esta predisposição, associada a um desvio psicológico acarreta uma obsessão mental por determinada substância, levando ao vício tão vulgarmente conhecido.

 

Não se deve condenar o dependente químico, mas sim tratá-lo como o doente que de fato é. Auxiliá-lo a reconhecer a doença, sua fragilidade, incapacidade diante dela e fortalecê-lo para início de um processo difícil e longo, mas possível de ser trilhado. Não podemos deixar de observar também que todas as pessoas que não possuem essa predisposição, esse fator genético, se insistirem no contato permanente e prolongado com a substância, estão propensas, com o tempo, a desenvolver a doença, portanto, ninguém está totalmente imune a ela.

 

Quando desenvolvida a doença, a vida da pessoa passa a girar em torno da droga do qual encontra-se dependente. Ela passa a ter necessidade física e psicológica da substância, afetando negativamente sua convivência social. Seus valores ficam comprometidos e dilacerados.

 

No tratamento, o Dependente Químico (D.Q.) é ajudado a entender e aprender sobre a sua doença, buscando no seu interior valores destruídos durante sua vida.

 

O D.Q. precisa de uma terapia específica que está inserida no tratamento dos 12 passos.

Na programação o assistido pratica cada um dos 12 passos, um por um, conseguindo ficar limpo um dia de cada vez, ou seja, 24 horas só por hoje, o que o leva a lidar de forma mais adequada com sua ansiedade. Também ajuda a trazer de volta sua autoestima, reconhecer suas falhas e renovar seu conceito de vida. Pela nossa experiência, nos 17 anos de atuação, acreditamos que os 12 passos, seja a terapia ideal para conseguir estacionar essa doença.

 

Doze Passos de Narcóticos Anônimos

 

  1. Admitimos que eramos impotentes perante a nossa adicção, que tínhamos perdido o domínio sobre as nossas vidas. 
  2. Viemos a acreditar que um Poder Superior a nós mesmos poderia devolver-nos à sanidade. 
  3. Decidimos entregar a nossa vontade e as nossas vidas aos cuidados de Deus na forma em que o concebíamos. 
  4. Fizemos um minucioso e destemido inventário moral de nós mesmos. 
  5. Admitimos perante Deus, perante nós mesmos e perante outro ser humano a natureza exata das nossas falhas. 
  6. Prontificamo-nos inteiramente a deixar que Deus removesse todos esses defeitos de caráter. 
  7. Humildemente rogamos a Ele que nos livrasse das nossas imperfeições. 
  8. Fizemos uma relação de todas as pessoas que tínhamos prejudicado e dispusemo-nos a reparar os danos a elas causados. 
  9. Fizemos reparações diretas dos danos causados a tais pessoas, sempre que possível, salvo quando fazê-las significasse prejudicar essas pessoas ou outras. 
  10. Continuamos a fazer um inventário pessoal e quando estávamos errados admitimo-lo prontamente. 
  11. Procuramos, através da prece e da meditação, melhorar o nosso contato consciente com Deus na forma em que o concebíamos, rogando apenas pelo conhecimento da Sua vontade em relação a nós e pelas forças para realizar essa vontade. 
  12. Tendo experimentado um despertar espiritual graças a estes passos, procuramos transmitir esta mensagem a outros adictos e praticar estes princípios em todas as nossas actividades.

 

#dependenciaquimica #reintegraturmadasopa #12passos